Buscar
  • Socila Franquias

Joana Couto

Joana Couto (46), formada em administração com ênfase em empreendedorismo e gestão estratégica de negócios, é empresária da Franquia Socila no Bairro Santa Amélia.

Exemplo de mulher brasileira forte e guerreira, decidida e que sabe o que quer, tem foco e planejamento, se preparou para ter o próprio negócio, sua meta foi estudar e especializar para ser reconhecida como empreendedora de sucesso com o apoio de sua família. Acompanhe a entrevista com Joana Couto.


O que fez você iniciar a sua vida profissional como empreendedora Socila? Na gestão você tem o apoio da família?

Joana Couto: Eu entrei para o curso de administração na faculdade e depois me especializei em gestão estratégica de negócio, exatamente por que tinha o interesse de ter o meu próprio empreendimento, mas o objetivo sempre foi de somente administrar. Após me formar em 2006 e me planejar para realização do meu sonho, foi então que conheci o Fagner e ele me preparou, capacitando para abrir o meu próprio salão, a minha Franquia Socila. Comecei com “a cara e a coragem”, iniciei minha unidade na região da Pampulha, modestamente falando, pois era uma mansão que tinha como vista de fundo a lagoa, era um lugar maravilhoso! Vi ali a minha oportunidade, claro que era um desafio, sou uma mulher que está sempre esperando por novas propostas, pois gerir pessoas é um desafio diário e devemos estar preparados para lidar com isso. Acabo sendo um pouco 'psicóloga da beleza', como costumo falar com meus funcionários, pois as mulheres vão ao salão para se cuidarem mas o salão também é um lugar para relaxar, conversar um pouco e melhorar a autoestima.

Tenho um grande apoio da minha família, meu marido Emerson cuida da logística da nossa empresa de cosméticos, mas a gestão no final de tudo das duas empresas é nós dois que fazemos, e minha filha Sara é o meu braço direito. Também temos o apoio do meu cunhado e dentro do salão eu tenho os profissionais parceiros.


Você se considera uma mulher empreendedora de sucesso, está fidelizada, ou ainda pretende dar voos mais altos?

Joana Couto: Com certeza pretendo dar voos mais altos, estou sempre buscando algo novo, ficar parada não faz parte da minha essência. Posso citar como exemplo o meu salão que atualmente estou ampliando o espaço para investir no dia da noiva que é um trabalho que gosto muito; na área da estética estou à procura de uma nova parceira, ou seja estou sempre em busca de algo novo, e isto agrada muito as minhas clientes, é legal quando elas comentam que toda vez que chega no salão tem novidade, e mulher gosta de novidade.


Diante da situação econômica que vive o Brasil, tem influenciado de forma negativa no seu negócio? E quais estratégias são criadas diante dos desafios para poder alavancar seus resultados?

Joana Couto: De alguma forma influenciou sim, mas entre outras empresas a escala de queda financeira foi bem menor; tive que reduzir gastos, perdi alguns parceiros no negócio, outros parceiros eu rescindi contrato, de forma que agora fazem atendimento duas vezes na semana. As clientes que faziam as unhas toda semana, passaram a ir de 15 em 15 dias, os pacotes promocionais mais caros começaram a ser substituídos por pacotes de valores menores, foi então que em função disso tive que aplicar estratégias de marketing, pensando em promoções para atrair novas clientes. Como novidade no salão pretendo incrementar melhorias na área da estética depois do período de carnaval.

Eu gosto muito de conversar com a minha equipe e acho primordial, gosto de ouvir deles as novidades do que acontece no dia a dia do salão, o “feedback” deles é importante para eu montar as estratégias e poder alavancar o negócio.


Com a mudança de governo você acredita em uma melhora econômica para o nosso País?

Joana Couto: Como brasileira eu estou com boas expectativas em relação ao nosso novo presidente Jair Bolsonaro. Já, em relação ao nosso negócio eu espero que haja melhorias após o período de festas, até porque sabemos que infelizmente o nosso país volta a funcionar depois do carnaval.



Quais dicas você daria para as mulheres que já tem um negócio e para as que pretendem iniciar um negócio?

Joana Couto: Não pode ter medo! E ter em mente que você não é mais assalariado e que terá que “matar um leão por dia”, ter um planejamento para poder ter uma boa gestão, cumprindo com os seus compromissos de trabalho e então usufruir do fruto do seu suor. Jornalista: Najla Rodrigues Acervo: Socila

55 visualizações